Quem somos

Ação Social Cooperada é a denominação sob a qual atuam os Fundos de Investimento Social (FIS) criados em 2005 pelas cooperativas Credicitrus e Coopercitrus. Todos os associados de ambas contribuem para os respectivos FIS, destinando-lhes 1% das sobras apuradas em cada exercício fiscal. O objetivo prioritário da Ação Social Cooperada é dar apoio financeiro a projetos de organizações da sociedade civil que atuem em educação (básica, complementar, profissionalizante, artística, cultural, ambiental, cooperativista e financeira, entre outras) e assistência social, beneficiando crianças e jovens vulneráveis, pessoas com deficiências e idosos das comunidades mais carentes e menos assistidas pelos poderes públicos. São apoiadas apenas entidades legalmente constituídas, em situação regular e sediadas em municípios localizados nas áreas de atuação das duas cooperativas. Até o final de 2019, a Ação Social Cooperada investiu R$ 18,7 milhões em projetos de mais de 300 instituições instaladas em 88 municípios de São Paulo e Minas Gerais.

História

Essa história começou em 2005, com o apoio a 19 instituições. Em 2008, foi a vez dos projetos próprios: Baú Literário, Mata Viva e Música nas Escola e, em 2009, o Baú Pedagógico. O propósito foi ganhando forma e, em 2011, os investimentos ultrapassavam R$500 mil, beneficiando 43 instituições. A iniciativa se tornou a Ação Social Cooperada, e em 2012, realizou seu primeiro evento de capacitação para o terceiro setor.
Em 2013, o primeiro show beneficente da Credicitrus é realizado e o Fórum Regional de Educação, parceria com a Secretaria de Educação de Bebedouro e o Centro Universitário UNIFAFIBE, mostra novamente o poder da capacitação.
Em 2014, um novo show beneficente e o 1º Seminário SustentaHabilidades. O Programa de Parcerias e Sustentabilidades é criado em 2015 e em 2016, a categoria de Geração de Renda e Cooperativismo entra no hall de projetos. Em 2017, as primeiras iniciativas de implantação de usinas fotovoltaicas são apoiadas. Também é realizado o Reconhecimento SustentaHabilidades para os projetos de maior relevância.
Em 2018, um novo regulamento surge, refletindo em 2019 nos projetos de Geração de Renda, a inauguração de 10 usinas fotovoltaicas e o novo posicionamento da Ação Social Cooperada, através do Instituto Credicitrus e da Fundação Coopercitrus Credicitrus.

Instituto Credicitrus

A Cooperativa de Crédito Credicitrus foi fundada em 1983, em Bebedouro, SP. É a maior cooperativa financeira do Brasil, com 100 mil associados e 67 filiais nos Estados de São Paulo e Minas Gerais (região do Triângulo Mineiro). Em agosto de 2019 constituiu o Instituto Credicitrus, como organização com personalidade jurídica, para representar a consolidação da política de responsabilidade social e ambiental da cooperativa.

Saiba mais: www.credicitrus.com.br

Fundação Coopercitrus

A Coopercitrus – Cooperativa de Produtores Rurais, fundada em 1976, em Bebedouro, SP, é a maior cooperativa paulista e uma das maiores do Brasil de fornecimento de insumos, máquinas, implementos e assistência para a agropecuária. Com aproximadamente 36 mil associados e mais de 60 filiais, em São Paulo, Goiás e Minas Gerais. Em 2019, a Coopercitrus, com o apoio da Credicitrus, criou a Fundação Coopercitrus Credicitrus, uma entidade sem fins lucrativos que visa o desenvolvimento econômico e social da região de atuação das cooperativas mantenedoras. Com objetivo de formar capital humano capacitado e especializado para o setor agropecuário, além do desenvolvimento de pesquisas e tecnologias para atender o agronegócio, a Fundação oferece os cursos: Superior em Big Data (parceria da Fundação com a Fatec de Bebedouro, SP). Técnico em Agronegócio (parceria da Fundação com o Centro Paula Souza (CPS) por meio da Escola Técnica (Etec) de Bebedouro).

Saiba mais: www.coopercitrus.com.br

Gestão

A administração dos recursos da Ação Social Cooperada está a cargo de um Conselho Gestor composto por funcionários das duas cooperativas, designados pelos respectivos Conselhos de Administração.

Responsabilidades do Conselho Gestor:

• Análise das solicitações de apoio, incluindo, sempre que consideradas necessárias, visitas prévias de avaliação às entidades solicitantes e entrevistas com seus dirigentes;
• Deliberação sobre a aprovação (total ou parcial) ou não das solicitações, com base nas regras estabelecidas no regulamento da Ação Social Cooperada;
• Visitas de acompanhamento da execução de projetos com respectivo registro fotográfico;
• Manutenção de registros atualizados, assegurando a correta aplicação dos recursos para fins de auditoria interna e externa e de informação aos cooperados.

Nossas Causas

Educação, qualidade de vida e inserção social – esses propósitos, que se entrelaçam de diferentes formas, inspiraram a criação da Ação Social Cooperada e se constituem nos eixos estruturantes de dos programas de apoio às entidades do terceiro setor:

01
Educação

Contemplada em todos os níveis e todas as modalidades (básica, complementar, artística/cultural, profissionalizante, ambiental, cooperativista, financeira) – considerando sua importância fundamental para o desenvolvimento econômico e social e para a transformação da realidade e, por outro lado, a reconhecida insuficiência dos investimentos públicos nessa área.

02
Qualidade de vida

Todas as pessoas têm direito constitucional à felicidade e, nesse particular, merecem atenção diferenciada os idosos, as pessoas com necessidades especiais e as populações infantis e juvenis das áreas mais carentes e menos assistidas pelos poderes públicos dos municípios em que as duas cooperativas mantêm suas unidades de atendimento aos cooperados.

03
Inserção social

É entendida como a criação de oportunidades, notadamente por meio da educação, para que crianças e jovens vulneráveis e em situação de risco social desenvolvam a cidadania e adquiram condições emocionais e intelectuais para protagonizar mudanças positivas nos meios em que vivem. Da mesma forma, no atendimento aos segmentos sociais de baixa renda, melhorias em asilos de idosos e instituições que acolhem dependentes químicos e pacientes de doenças crônicas podem proporcionar a seus assistidos melhores condições de conforto, convivência, fortalecimento de vínculos e aumento da autoestima.

Coisas incríveis podem acontecer com o apoio certo.