A rede de apoio assistencial formada pelas instituies de Araguari

A rede de apoio assistencial formada pelas instituições de Araguari

Juntas, 3 organizações usam-se como inspiração para formar uma comunidade mais justa.

            A Ação Social Cooperada orgulha-se de ser portadora de boas histórias que, cada vez mais, ultrapassam limites geográficos, ganham em importância e impacto social. Prova disso são as 3 instituições de Araguari, um dos novos municípios de Minas Gerais apoiado através da união dos Fundos de Investimento Social (FIS) da Credicitrus e da Coopercitrus.

            O voto de confiança da comunidade e de toda esta rede de engajamento que se mantém firme desde 2005, tem possibilitado o crescimento da APAE de Araguari, do Centro de Educação Infantil Santa Tereza e da Sociedade de São Vicente de Paulo.

            Juntas, elas formam uma grande rede de apoio aos menos favorecidos do município, e não só porque são organizações do terceiro setor, mas porque inspiram-se umas nas outras diariamente. Ao blog, elas contam um pouco de suas histórias e explicam como as parcerias são importantes para o desenvolvimento social.

Desde 1936, fraternidade é lei

            A história do Conselho Central de Araguari da Sociedade São Vicente de Paulo iniciou-se na década de 30 como Vila dos Pobres que, de acordo com a auxiliar de escritório Rosângela Duarte, tinha como missão garantir os direitos básicos de moradia, alimentação e saúde às pessoas carentes de todas as idades.

            Com o passar dos anos, este objetivo foi mudando e a Vila tornou-se uma instituição de longa permanência para idosos, sendo uma das duas únicas do tipo existentes na cidade de Araguari. Atualmente ela atende 52 idosos e possui 52 funcionários, mais o apoio dos vicentinos que vivem no local.

            “Acolhemos idosos que não possuem família, estrutura financeira ou psicológica para viver em comunidade. Aqui, nossos atendidos recebem os cuidados básicos, como alimentação, medicamento, higiene e encaminhamento médico de acordo com a necessidade”, explica Rosângela.

            Para continuar entregando este trabalho de grande importância, a instituição contou com o apoio da Ação Social Cooperada no Programa de Parcerias de 2018 para a compra de equipamentos de locomoção: “Conseguimos comprar novas cadeiras de rodas e as macas retráteis que tanto precisávamos. Assim, nossos idosos ganham com conforto e nossa equipe, com maior mobilidade. Para a gente que convive com algumas dificuldades, a Ação Social Cooperada foi uma luz que nos trouxe esperança e motivação para continuar nosso trabalho”.

Desde 1955, a criança é prioridade

         Rodrigo Sudário Batista, membro da diretoria do Centro de Educação Infantil Santa Tereza, afirma que a instituição segue os mesmos princípios da Sociedade São Vicente de Paulo: de ajudar pessoas para propiciar uma comunidade mais justa e acolhedora. A instituição atende, atualmente, 125 crianças de 3 meses a 4 anos de idade com Educação Infantil de qualidade das 7h às 17h.

            O objetivo é preparar a criançada para a fase escolar, desenvolvendo a coordenação motora e psicomotora através de brincadeiras e até ensinando as primeiras noções de alfabeto e números.

            “Nós nascemos para ajudar as pessoas desde pequenas, mantendo nossa missão de educar as crianças, dando o respaldo às mães para que trabalhem sem preocupações ao longo do dia”.

            A instituição é formada por 20 funcionários mais a diretoria voluntária, composta por 6 pessoas. Com o apoio da Ação Social Cooperada, a instituição modernizou sua estrutura com a aquisição de aparelhos de rádio e de telões para oferecer atividades musicais e um mini cinema durante o período de aulas.

            “Descobrimos, desta forma, como desenvolver ainda mais nossos atendidos, mostrando como a vida pode ser bonita. Somos responsáveis por prepara-los para a vida e buscamos, diariamente, fazer isso com excelência. Por isso, ter o apoio de cooperativas como a Credicitrus e a Coopercitrus é importante demais, porque nos mostra que podemos sonhar e fazer”, finaliza Rodrigo.

Desde 1972, possibilitando autonomia

            A mais recente das instituições é a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Araguari, que desde os anos 70, atende pessoas com deficiência do município e das cidades vizinhas de Cascalho Rico e Indianópolis. Atualmente, com seus 72 funcionários, possibilita a mais de 600 pessoas o tratamento multidisciplinar em buscada autonomia e da qualidade de vida, além de oferecer a escolarização a mais de 250 pessoas a partir da Educação Infantil, passando pelo Ensino Fundamental e pela Educação de Jovens e Adultos (EJA).

            A diretora pedagógica Lucimar Paulina de Aguiar conta que esta é uma das únicas instituições que realiza algumas atividades também no período noturno: “Nosso diferencial é garantir a melhoria na qualidade de vida, o que reflete não só na rotina do usuário, mas também nas famílias”.

            O projeto apoiado pela Ação Social Cooperada em 2018 possibilitou uma nova frente aos atendimentos: a construção de uma sala sensorial está possibilitando o desenvolvimento contínuo dos usuários com autismo.

            “Atuamos de forma filantrópica e queremos oferecer o melhor aos nossos atendidos. Ter como parceira a Ação Social Cooperada faz com que tenhamos estrutura para nos mover com mais certeza e respeito. Por isso, somos gratos por contar com este apoio de suma importância”.

            É cada vez mais importante entendermos como as instituições do terceiro setor contribuem para a nossa sociedade e, apesar disso, são as menos assistidas no quesito recursos e reconhecimento. A Ação Social Cooperada busca mudar este cenário há mais de 10 anos, apoiando sonhos que se tornam projetos de grande relevância, e incentivando as comunidades onde a Credicitrus e a Coopercitrus estão inseridas fazendo parte da história das instituições.

            Através do engajamento, somos capazes de mudar vidas e possibilitar um mundo muito mais feliz e justo para todos. O que falta, mas que podemos providenciar prontamente, é a nossa participação efetiva nas ações sociais. Todos nós somos capazes de contribuir de alguma forma, inclusive, com a simples atitude de acreditar e disseminar boas ideias.

            Podemos começar, por exemplo, incentivando uma instituição da nossa cidade a se tornar uma parceira da Ação Social Cooperada, clicando aqui. Mãos à obra?