ECOtivando: semeando confiana na vida de dependentes qumicos

ECOtivando: semeando confiança na vida de dependentes químicos

Universitários usam soluções simples e sustentáveis para auxiliar na reinserção social pacientes da Fraternidade Emaús, de Pirassununga, SP. 

            “Nosso objetivo é recultivar pessoas”. A frase foi dita por Lucas Casado, 22 anos, estudante do 4º ano de Engenharia de Alimentos da USP, campus de Pirassununga, SP; e serve para contextualizar o trabalho realizado pela Ação Social Cooperada desde 2005: Mudar vidas. Possibilitar oportunidades. Ser mais sustentável.

            O Lucas, junto com mais 42 membros – estudantes de Engenharia de Alimentos, Biosistemas, Zootecnia e Veterinária - faz parte da ENACTUS, uma organização mundial sem fim lucrativos, presente em 36 países e em 120 universidades brasileiras, com o objetivo de construir um mundo melhor e mais sustentável através do empreendedorismo social.

ECOtivando

            O pessoal da ENACTUS de Pirassununga, dentre vários outros projetos, atua na Fraternidade Emaús através do projeto ECOtivando. A instituição atende 21 pacientes no tratamento da dependência química e, de acordo com Lucas, uma das atividades desenvolvidas é a produção de vegetais para consumo próprio e a venda à comunidade. Os universitários identificaram um grande potencial de crescimento na horta, mas alguns pontos poderiam ser otimizados: “entramos com uma proposta de gestão e administração do negócio, e a horta passou a se chamar Pede Vida, com divulgação através das redes sociais. Também percebemos que os pacientes que trabalhavam na horta gastavam muito tempo na irrigação manual com uma mangueira comum”.

            Diante do desafio, o time criou um sistema de irrigação mecânico que funciona por aspersão e os próprios atendidos se encarregaram da instalação da aparelhagem construída com apenas 3 materiais: canudos de pirulito, arame e pregos.

            “Ter esta atividade bem estruturada é mais um incentivo para que os atendidos permaneçam na Emaús até a alta terapêutica e tenham esperança e planos para quando voltarem ao convívio social”.

Universitários e atendidos somam forças no projeto.

Resultados

         O principal benefício deste projeto foi a economia significativa de água. Mas o Lucas acredita que outros ganhos podem ser somados à essa conta: “através do ECOtivando, acreditamos que podemos reforçar a conscientização sobre o consumo de drogas e seus efeitos na vida do usuário e de quem convive com ele”. Por isso, o time ENACTUS pretende realizar palestras em escolas abordando o tema e promover ações dentro do próprio campus da universidade.

            Outro objetivo é oferecer cursos nas áreas de gestão de negócio, informática e como operar o novo sistema de irrigação: “o empreendimento Pede Vida vai possibilitar uma melhora na estrutura da instituição e uma alimentação mais saudável aos atendidos”, afirma.

Apoio

         O ECOtivando da ENACTUS de Pirassununga é um dos projetos apoiados pela Ação Social Cooperada através do Fundo de Investimento Social (FIS) da Credicitrus e da Coopercitrus. Ele inspira pela ousadia e pelos conceitos de sustentabilidade social, ambiental e econômica bem aplicados em contextos que precisam de soluções para melhorar.

            Lucas lembra que o time ficou sabendo do Programa de Parcerias pesquisando na internet mas, a princípio, ficou inseguro com o potencial do projeto: “tanto é que preenchemos só alguns itens da ficha de inscrição e desistimos. Até que a própria Ação Social entrou em contato com a gente nos incentivando a finalizar o cadastro e apostar nessa iniciativa”.

            E agora este grupo de jovens universitários está aqui nos inspirando a investir forças naquele projeto que sua instituição está insegura ou não sabe por onde começar. Estamos com inscrições abertas para nosso Programa de Parcerias 2019 e, até dia 28 de fevereiro, receberemos os projetos culturais e assistenciais. Se sua proposta se encaixa nestas categorias, clique aqui e cadastre-se. Se não, confira nossas regras e aguarde o início das inscrições nas categorias geração de renda e energia, desenvolvimento sustentável e ambiental.