Educandrio Sagrados Coraes e Comunidade Maria Peregrina: Partilhando o que vivem

Educandário Sagrados Corações e Comunidade Maria Peregrina: Partilhando o que vivem

Uma instituição apoiou a outra para as duas crescerem. Inspire-se!

Temos conversando sobre as possibilidades do trabalho em rede – ou crescimento colaborativo – entre instituições do terceiro setor. Clique aqui e aqui para ficar por dentro das dicas e benefícios dessa prática.

A colaboração em rede pode ser uma ótima alternativa para melhorar alguns aspectos da sua instituição, pois coloca em foco, ações que já são realizadas – e dão muito certo – em uma instituição vizinha à sua, e que talvez você nunca tenha arriscado conhecer.

Falando assim, na teoria, fica complicado enxergar essas possibilidades e propor amizades. Mas nós, Credicitrus e da Coopercitrus, através da Ação Social Cooperada, nestes 14 anos de parceria com o terceiro setor, presenciamos diversos casos de sucesso, e viemos compartilhar um deles com você, nosso leitor.

O Educandário Sagrados Corações, de Barretos, SP; que atende crianças vítimas de vulnerabilidade social e oferece atividades de contraturno escolar; ficou sabendo da metodologia pedagógica utilizada na Associação Missionária Maria Peregrina, de São José do Rio Preto, SP; através da Ação Social Cooperada Credicitrus Coopercitrus.

A Irmã Marta, coordenadora pedagógica do Educandário, entrou em contato com a Mildren Wada Duque, diretora pedagógica da Maria Peregrina e dali, surgiu uma amizade promissora.

“O Educandário tem mais de 80 anos de atuação na comunidade e, conforme o tempo foi passando, fomos melhorando nosso atendimento para oferecer atividades inovadoras para nossas crianças. Em 2017 nosso contrato com a prefeitura foi finalizado e buscamos alternativas para manter nossa sustentabilidade. Foi quando o Adalardo, consultor da Ação Social Cooperada, disse que ministrava aulas voluntárias na escola e sugeriu que conhecêssemos o trabalho realizado lá”.

A escola Maria Peregrina segue a Pedagogia de Projetos, levando em consideração que a “educação é um processo de vida e não uma preparação para a vida futura”, como afirma o criador da metodologia, John Dewey.

“Entendemos que juntos, poderíamos somar. A Irmã Marta e a Irmã Bernadete (Meneghello, diretora do Educandário), vieram conhecer nossa instituição e, desde o início, ficamos encantados um com o trabalho da outra”, conta Mildren.

O primeiro passo dessa partilha foi uma conversa para conhecer os trabalhos realizados e o que poderia ser melhorado: “Percebemos que nossos objetivos eram muito parecidos e passamos a crescer juntos”, afirma Mildren, e a Irmã Marta completa: “Fizemos cursos juntos e passamos a conversar muito a respeito de nossas vivências. Em 2018, já conseguimos proporcionar 4 projetos montados a partir dessa experiência da Maria Peregrina, ligados ao cultivo de uma horta, à inserção de tecnologia e também tivemos a fábrica de brinquedos com as crianças. As crianças gostam muito dessa nova metodologia, que também trouxe para mais perto as famílias. Isso é muito importante”.

Trabalhar com parcerias forma uma sociedade melhor em diversos aspectos e a união dessas duas instituições educacionais nos mostram que essa aproximação é possível e forma uma amizade sólida. Juntos, a Escola Maria Peregrina e o Educandário Sagrados Corações continuam se desenvolvendo, conversando e idealizando novas formas de garantir um crescimento saudável às crianças e famílias que atendem.

“Acredito que a diversidade não é um problema, é uma riqueza que possibilita trocas constantes e o encontro com pessoas que fazem a diferença na nossa vida”, opina a Irmã Marta e Mildren completa: “Começamos como uma amizade bonita e descobrimos que, no fundo, um quer muito o bem do outro e juntos, trabalhamos com projetos que respeitam as inteligências múltiplas. Seguimos juntos partilhando o que a gente vive”.

Aquele ditado popular que diz que “a união faz a força”, nunca fez tanto sentido, não é? Compartilhar experiências e práticas que dão certo podem solucionar diversos desafios das instituições do terceiro setor. A união dessas organizações e das pessoas que tomam a frente nas causas é essencial não só para o sucesso de projetos, mas também para o bem-estar de toda a comunidade. É apenas um passo que precisamos dar que pode fazer toda a diferença. Vamos começar?