Energia fotovoltaica: inovao, tecnologia e sustentabilidade

Energia fotovoltaica: inovação, tecnologia e sustentabilidade

Já imaginou produzir a própria energia? Algumas instituições, sim. E nós transformamos em realidade!

      Nos deparamos com diversas notícias e filmes que retratam seus personagens vivendo de forma independente ou então aderindo a medidas de sustentabilidade ambiental que parecem difíceis de se tornarem comuns no nosso dia a dia. Mas as instituições do terceiro setor, já acostumadas pensar a frente do seu tempo, vêm mostrando que estas medidas são possíveis.

         No mês de outubro, quatro instituições parceiras inauguraram miniusinas de produção de energia solar, adquiridas por meio do apoio da Credicitrus e a Coopercitrus, através da Ação Social Cooperada. São elas: Vila Lucas Evangelista, em Bebedouro, SP; Centro de Convivência Infantil (CCI) de Mogi Mirim, SP; creche Nossa Casinha, em Barretos, SP; e Casa da Criança de Frutal, MG.

       O projeto foi possibilitado pela parceira da Ação Social Cooperada, a SolBras, especializada na instalação de métodos de produção de energia solar. Nestes casos, o método escolhido foi a produção de energia fotovoltaica, que capta a luz solar e a transforma diretamente em energia elétrica. Foram instalados painéis fotovoltaicos nos telhados das instituições, interligados a conversores ligados à rede elétrica. A partir de agora, pelo menos 50% da energia é produzida, e há possibilidade de adquirir novos painéis para aumentar sua capacidade e assim, a economia.

         Para Diego Luiz Branco, coordenador de Energia Fotovoltaica na Coopercitrus, a ação traz resultados mensuráveis e imensuráveis: “primeiramente, a economia na conta de energia e depois, o quanto isso agrega ao meio ambiente. A instituição acaba servindo como um exemplo por mostrar à comunidade que é possível, que gerar a própria energia não é caro e os benefícios ao meio ambiente é o mais importante”.

           Walmir Segatto, diretor-presidente executivo da Credicitrus reafirma o compromisso cooperativista com a sustentabilidade: “Fazer parte deste projeto é a certeza de que estamos colaborando com as instituições e impactando na sociedade com uso consciente das fontes de energia renováveis”, e José Geraldo da Silveira Mello, diretor comercial de máquinas e implementos agrícolas da Coopercitrus, completa: “Não é só o resultado econômico que conta e sim o resultado social”.

          De acordo com Maria Tereza de Souza Lima Uchôa, vice-presidente do Conselho de Administração da Credicitrus, os bons exemplos extrapolam os muros da instituição: “Nossa responsabilidade gera frutos e os bons exemplos fazem diferença nas comunidades”, e o presidente do Conselho de Administração, Marcos Santin, fala sobre duas iniciativas importantes para a sociedade atuarem lado a lado: “O apoio a instituições e a produção de energia fotovoltaica atendem a duas demandas sociais que visam um mundo melhor. Como retorno destas ações, as Cooperativas através da Ação Social Cooperada recebem um reconhecimento da comunidade onde atuam, elevando seu conceito como cooperativa de alto valor social”.

Com a palavra, os beneficiados

“Todas as instituições passam por uma situação financeira muito difícil e todas as parcerias são muito bem-vindas. A instalação destas 18 placas representa economia de 50% de nossa demanda e estamos economizando estes recursos em um fundo para investir em novas placas, para que atinjamos a produção total. Agradecemos a parceria e a credibilidade e tudo o que a Ação Social Cooperada tem feito pela instituição”, Paulo Sérgio Garcia Sanchez, dirigente da Vila Lucas Evangelista, de Bebedouro.

Comunidade prestigiou a inauguração na Vila Lucas.

“Nossa criançada e nossa equipe agradecem a Ação Social pelo empenho e dedicação. Nunca vou me esquecer de quando nos incentivaram a inscrever o projeto. Desde aquela época nos deram a segurança de que tudo ia dar certo”, Paulo Roberto Silva, Presidente do Centro de Convivência Infantil de Mogi Mirim.

CCI recebeu a placa oficializando a parceria com a Ação Social.

“Agradecemos infinitamente a Ação Social por ter esta preocupação com o próximo. A base deste trabalho é o amor. Este amor nos ajuda a melhorar a qualidade de atendimento das crianças, dá uma folga financeira e ajuda a contribuir com o meio ambiente”, Maria Madalena Lopes Almado, Presidente da creche Nossa Casinha, de Barretos.

Presidente da creche Nossa Casinha emocionou-se durante a cerimônia.

“A Ação Social Cooperada nos ajuda a reduzir os gastos de forma permanente, ajudando no atendimento de mais de 120 crianças e adolescente. A Credicitrus e a Coopercitrus cooperando conosco é motivo de muita felicidade”, Padre Rogério Constantino de Aguiar, da Casa da Criança de Frutal, MG.

A Casa da Criança de Frutal foi a primeira das apoiadas de MG a receber a minusna.

           Quatro instituições já têm potencial suficiente para melhorar a qualidade de vida dos seus atendidos e para servir como exemplo para suas comunidades. E outras 10 instituições com produção de energia fotovoltaica estão a caminho! O apoio da Ação Social gera uma economia significativa a elas, o que reflete no avanço de suas atividades e na preocupação com as futuras gerações. Esperamos que estes relatos sirvam para conscientizar você e o seu entorno. A nós, inspirou e inspira diariamente.