Para projetos inovadores, o Reconhecimento SustentaHabilidades

Para projetos inovadores, o Reconhecimento SustentaHabilidades

10 instituições receberam homenagem surpresa e prêmio em dinheiro para incentivar sua continuidade.

            O que mais nos entusiasma em fazer parte da Ação Social Cooperada é poder conhecer instituições com histórias incríveis e projetos que de tão inovadores, têm tudo para dar certo e revolucionar realidades. Pensando nisso, condecoramos com reconhecimento SustentaHabilidades 10 projetos de nossas parceiras com uma homenagem surpresa e um cheque no valor de R$ 5 mil para que cada uma delas perceba a importância que têm e para que continuem sendo parte da solução.

            As entregas das premiações acontecerem em eventos concomitantes em Araraquara, Bebedouro, Cafelândia, Fernandópolis, Marília, Penápolis, Pirassununga, São José do Rio Preto e São Manuel, reunindo nossos dirigentes e colaboradores da Credicitrus e da Coopercitrus, a imprensa, autoridades e as instituições, convidadas a apresentar o case de seus projetos durante o evento SOMAR Negócios, iniciativa da Credicitrus de promover encontros entre cooperados e gerentes das agências para conhecerem mais sobre o conceito e como funciona o cooperativismo de crédito e os diferenciais da Credicitrus.

            Quem apresentou os vencedores foi o coordenador do conselho gestor da Ação Social Cooperada, Lauro Pirolla, parabenizando-as: “Estas instituições se destacaram por suas capacidades técnicas”. Os projetos vencedores receberam apoio da Credicitrus e da Coopercitrus através da Ação Social Cooperada no programa de parcerias de 2017 e se destacaram por buscarem a autossustentabilidade, assim como refletimos anteriormente. Conheça as instituições:

           

Casa das Meninas de Araraquara, SP, pelo projeto Ateliê Sonho de Adélia

EMEB Maria Fernanda Lopes Piffer de Bebedouro, SP, pelo projeto Horta Comunitária

Asilo de Cafelândia, SP, pelo projeto Qualidade de Vida e Sustentabilidade

Instituto Os Sonhadores de Fernandópolis, SP, pelo projeto Bazar Permanente

Projeto Guri de Marília, SP, pelo projeto Perciclando

Associação Mariliense de Esportes Inclusivos (AMEI) de Marília, SP, pelo projeto Aquecendo Campeões

APAE de Penápolis, SP, pelo projeto Protocolo Pediasuit

Associação Alda Miranda Matheus (AMMA) de Pirassununga, SP, pelo projeto Fazendinha

Associação Missionária Maria Peregrina de São José do Rio Preto, SP, pelo projeto Orgânicos Maria Peregrina

Grupo de Assistência Às Pessoas com Câncer de São Manuel, SP, pelo projeto Prosperar

 

Uma das premiadas foi a Associação Missionária Maria Peregrina de São José do Rio Preto, cujo responsável, Rogério Duque, emocionou-se com a homenagem: “O pouco que cada cooperado da cooperativa faz colabora muito conosco. Nosso projeto está estabilizado atualmente graças a Ação Social Cooperada”. Outra homenageada foi a EMEB Maria Fernanda Lopes Piffer, de Bebedouro, e a diretora, Andreia de Souza Zanelato, atribuiu o aumento do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, ferramenta do Ministério da Educação que avalia a qualidade do ensino) ao projeto apoiado pela Credicitrus e a Coopercitrus, através da Ação Social Cooperada. “Nosso índice passou de 5,7 em 2015 para nota 7. A horta comunitária se tornou um disparador de aprendizagem para as crianças. Tudo isso faz com que eles cresçam seres humanos em tempo integral, não apenas indivíduos acadêmicos. Só tenho a agradecer por este 1% investido pelos cooperados da Credicitrus e da Coopercitrus, pois este investimento fortalece nossa missão e nos abre portas, pela parceria com cooperativas tão consistentes”.

            O secretário municipal de Educação de Bebedouro, Rodrigo Rodrigues, complementa: “Este 1% parece pouco, mas faz muito para muitas instituições.  Com a horta comunitária na EMEB, é gerado um aprendizado pedagógico, social e econômico gigantesco para nossos alunos. A educação ganha muito com esta parceria”.

            Segundo a agente transformadora Ana Rosa Gomes Coelho, a proximidade das cooperativas com as instituições faz enxergar o potencial dos projetos e os encoraja a continuar: “Não é só dar o apoio inicial, a gente acompanha o andamento do projeto e esse reconhecimento é um incentivo para que ele não termine e prossiga investindo no que deu muito certo e trouxe inúmeros benefícios”.

            Vivendo momentos emocionantes como este e percebendo que grandes ideias só precisam de incentivo para se tornarem realidade, faz com que percebamos como a Ação Social Cooperada e o nosso trabalho é importante. Nós somos responsáveis por inspirar instituições que, por sua vez, inspiram seus atendidos, que inspiram a comunidade em que estão inseridos e, por fim, inspiram boas práticas para que a sociedade siga por um caminho que nos leve a um mundo com mais igualdade, oportunidades e sustentabilidade para todos.