Profissionalizao  a nica via para a evoluo do terceiro setor

Profissionalização é a única via para a evolução do terceiro setor

São muitas as responsabilidades e os desafios impostos a quem dirige uma organização da sociedade civil (OSC). As principais são: aplicação de boas práticas de gestão de recursos técnicos, humanos e financeiros; atuação em conformidade com as normas legais; criação e manutenção de campanhas e processos de captação de receitas; comunicação e interlocução com apoiadores e mantenedores na iniciativa privada e no setor público; aperfeiçoamento da capacidade de atendimento e prestação de serviços; criação de parcerias com outras organizações. Isso vale para qualquer entidade social, independentemente do segmento de público que busque beneficiar, sejam crianças e jovens carentes, idosos em situação de abandono familiar ou pessoas com necessidades especiais. Independe também das causas que advogue, como assistência social, educação, meio ambiente, arte, cultura ou geração de renda, entre outras. Em resumo, o sucesso de uma entidade do terceiro setor, seja qual for sua finalidade, depende essencialmente de um fator: PROFISSIONALISMO.

O que foi dito é teoria. E a prática?

Todas as entidades sociais (todas mesmo!) podem evoluir contando com o apoio da Escola Aberta do Terceiro Setor. Fundada há seis anos*, em 27 de dezembro de 2012, tem oferecido cursos gratuitos a distância de alta qualidade. Assim, no horário e no local mais conveniente, por meio de um computador ou smartphone, o dirigente da instituição poderá adquirir novos conhecimentos e aplicá-los de imediato, uma vez que os cursos são práticos e ministrados em linguagem simples, direta e objetiva.

O principal curso oferecido é o de Agente do Terceiro Setor, dividido em oito módulos independentes, com 20 aulas cada, totalizando 320 horas. Quem concluir todos os módulos recebe um certificado oficial de conclusão.  Adicionalmente, são oferecidos minicursos, com duração menor, abordando temas específicos.

Vale a pena visitar o site da Escola Aberta do Terceiro Setor, conferir tudo o que oferece e, principalmente, aproveitar as excelentes oportunidades que abre a todos os dirigentes das organizações da sociedade civil.

 

 (*) As entidades fundadoras da Escola Aberta do Terceiro Setor são as seguintes: Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo (CRC-SP), Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) e Fundações Anna Maria Lins de Camargo, Anita Pastore D’Angelo, Antonio e Helena Zerrenner, Conrado Wessel, Ezute, Mary Speers e José de Paiva Netto. A constituição da escola teve o apoio institucional do Conselho Federal de Contabilidade (CFC).