Quero empreender na instituio: Como comeo?

Quero empreender na instituição: Como começo?

Separamos as principais dúvidas e conversamos com um especialista no assunto para te ajudar!

Após ler o nosso artigo sobre Empreendedorismo Social, você deve ter cogitado a possibilidade de propor uma iniciativa de geração de renda para a sua instituição, certo?

Se sim ou se não, nós, da Credicitrus e da Coopercitrus, através da Ação Social Cooperada, trouxemos mais um incentivo para reforçar essa semente que está pedindo para germinar: Batemos um papo com Danilo Brandani Tiisel, professor, advogado e consultor especializado em legislação do terceiro setor, gestão, mobilização de recursos para fundações, associações e governanças sustentáveis.

Levantamos as principais dúvidas sobre o começar a empreender e o Danilo nos ajudou com seu amplo conhecimento sobre o assunto, confira!

O que é Empreendedorismo Social? O que ele tem de diferente em relação a outros tipos de geração de renda?

Danilo: O empreendedorismo social é o processo de se criar algo diferente e com valor, aplicado à resolução de problemas sociais. Nesse processo, o empreendedor assume riscos, mas está sempre motivado pelos resultados e retornos sociais de seu empreendimento. Podemos dizer que, enquanto o empreendedor, de forma geral, tem como habilidade a capacidade de ver e avaliar oportunidades de negócios rentáveis. O empreendedor social é parcialmente motivado por dinheiro, tendo o propósito social como norte em sua jornada empreendedora.

Por que é tão importante aderir a uma iniciativa dessas?

Danilo: Para participar da construção de um mundo melhor e sustentável, para quem vive no planeta hoje e para as gerações futuras.

Ele é rentável?

Danilo: Um empreendimento social pode ter como objetivo gerar receita para uma organização sem fins lucrativos, por exemplo. Ou, por outro lado, o objetivo pode ser gerar receita e ao mesmo tempo impacto social, como no caso de um negócio de impacto social. Porém, em qualquer caso, considero fundamental que um empreendimento social seja rentável e sustentável economicamente para que possa cumprir o propósito para o qual se propõe, sempre em busca da resolução de problemas sociais.

Quero empreender na minha instituição social. Como devo começar?

Danilo: O primeiro passo é saber o objetivo do empreendimento, a proposta de valor da atividade ou produto e segmentar claramente o cliente. Depois disso, definir o modelo jurídico adequado e desenvolver um planejamento financeiro ao menos básico, pois empreender envolve também administrar. Outro ponto importante é a equipe que irá trabalhar nessa missão. Vale ressaltar que um empreendimento social funcionando juntamente a uma organização sem fins lucrativos demanda um cuidado jurídico e fiscal de forma a não comprometer e colocar em risco a operação de toda a organização.

Quais os trâmites legais e contábeis que tenho que levar em conta para tornar esse empreendimento efetivo?

Danilo: Basicamente será necessário criar a estrutura jurídica do empreendimento, definindo o tipo de organização que irá dar suporte à atividade, seja ela com ou sem fins lucrativos. Feito isso, a atividade deverá ser institucionalizada por meio de contrato social ou estatuto, bem como assegurada a escrituração contábil adequada para a atuação dentro de nosso sistema legal, de forma a evitar ao máximo os riscos envolvidos nos negócios. Uma boa estrutura jurídica e contábil facilita também o acesso a todos os benefícios proporcionados pela legislação nacional.

Como adquiro um CNPJ? Ele é semelhante ao de Pessoa Física ou Jurídica ou tem outras especificidades?

Danilo: O CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) é solicitado junto à Receita Federal normalmente por pessoas jurídicas, visto que os empreendimentos sociais institucionalizados são realizados por meio de pessoa jurídica. Para adquirir o CNPJ é necessário definir o modelo jurídico adequado ao empreendimento (associação ou sociedade LTDA, por exemplo), registrar a documentação nos órgãos competentes e solicitar o CNPJ. É por meio dele que será possível identificar informações como nome da empresa, endereço, tipo de serviço oferecido, entre outras informações.

Qual dica é essencial para quem deseja começar?

Danilo: Em primeiro lugar definir seu propósito, qual a contribuição de seu empreendimento social para o mundo. Outra dica é definir claramente o objetivo do empreendimento, público, valor agregado ao produto ou serviço, as atividades principais do empreendimento e como ele irá se monetizar. Ou seja, planejar. Antes de sabermos claramente o que queremos para o futuro teremos dificuldades de tomar decisões estratégicas, o que dificulta o desenvolvimento de qualquer empreendimento, seja ele social ou não.

Vamos começar a planejar o futuro da nossa instituição através de iniciativas inovadoras? Começar um empreendimento social é um bom começo e, nesse artigo, contamos para você o que é preciso para começar. Agora, reúna sua equipe e proponha uma ideia, planejem juntos. Se precisar de inspiração, conte com exemplos como da Yougreen, da Associação de Combate ao Câncer de Marília, as instituições de São Manuel e vários casos de sucesso que temos apresentado por aqui. E, se precisar de apoio para efetivar sua ideia, conte com a gente. Cadastre-se que, em breve, começa o Programa de Parcerias 2020.