Transformando custos em oportunidades: Conhea a usina fotovoltaica do Asilo de Guara

Transformando custos em oportunidades: Conheça a usina fotovoltaica do Asilo de Guaíra

O projeto de ampliação do sistema foi apoiado pelo Instituto Credicitrus e pela Fundação Coopercitrus Credicitrus, através da Ação Social Cooperada.

 E acompanhamos de perto essa nova fase da instituição.

 

Baixar o custo com energia elétrica. Economizar dinheiro e poder investir em melhorias nos atendimentos. Esse parecia um sonho distante para a nossa sociedade, mas vem se tornando uma realidade acessível e sustentável, principalmente para algumas instituições sociais apoiadas pelo Instituto Credicitrus e pela Fundação Coopercitrus Credicitrus, através da Ação Social Cooperada.

Desde 2018, estamos possibilitando a instalação de usinas de produção de energia solar fotovoltaica em vários cantos do estado de São Paulo e triângulo mineiro, como em Frutal, Mogi Mirim, Barretos, Bebedouro e tantas outras cidades.

Nosso objetivo, além de promover a sustentabilidade ambiental, por meio de uma fonte de energia limpa e renovável, é garantir às instituições uma nova forma de equilibrar os custos mensais.

Em janeiro de 2020, presenciamos mais um grande passo pela sustentabilidade ambiental e econômica, mas que também vai impactar na sustentabilidade social e cultural: a inauguração da segunda fase da usina fotovoltaica do Centro de Ação Social Nossa Senhora D’Aparecida, localizado em Guaíra, SP.

O conhecido Asilo de Guaíra já possuía um sistema de produção de energia, composto por 64 placas fotovoltaicas que garantiam 45% da produção mensal. Com o apoio da Ação Social Cooperada, foram instaladas mais 34 placas, ampliando a geração de energia para o equivalente a mais de 70% do consumo.

A gerente da instituição, Carla Peres Silvério, conta que serão economizados cerca de R$11 mil ao ano: “Tomamos essa atitude porque a bandeira da conta de luz vem oscilando muito. Ter essa tecnologia no Centro de Ação é não só uma garantia de sustentabilidade, mas também um conforto para nossos atendidos e uma segurança econômica para nossa gestão”.

A economia vai ser revertida diretamente para o atendimento dos 36 idosos, tanto os acolhidos da ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos), quanto os do serviço Centro Dia Do Idoso, que recebem atividades e apoio diário.

“É muito importante pensarmos em sustentabilidade e levar esse recado para a comunidade: fazer, fortalecer, pensar e executar no intuito de gerar mais qualidade para os nossos atendidos. Fica aqui meu muito obrigado em nome de toda a diretoria”, agradece o vice-presidente da instituição, Júlio Rodrigues Ferreira.

Quando as instituições sociais têm a visibilidade que merecem, somado a apoio e orientação, muito se ganha – e não estamos falando só de valores financeiros ligados diretamente aos atendidos da organização. É nosso dever, como mebros da sociedade, ser ferramenta da transformação social, do combate às injustiças e do acesso de oportunidade a todos.

“Isso mostra que as instituições, quando bem orientadas, conseguem pensar projetos mais sustentáveis que geram impacto econômico e ambiental no Terceiro Setor, diferente do habitual, voltado para as doações pontuais que resolvem problemas também pontuais sem pensar em desenvolvimento sustentável”, analisa o consultor da Ação Social Cooperada, Adalardo Martins.

Com esta inspiração, esperamos que você e sua equipe tomem a iniciativa de inscrever um projeto neste ou em um dos outros segmentos, no Programa de Parcerias e Sustentabilidade 2020, que está em momento de arrecadação de projetos.

 

Clicando aqui, você confere os prazos e regras de participação.