PÚBLICO-ALVO


  • Crianças (desde recém-nascidos) e adolescentes (que estejam cursando até a última série do curso médio), vulneráveis, em situação de risco ou pertencentes às comunidades e aos segmentos da sociedade menos assistidos pelos poderes público
  • Idosos em geral e pessoas de qualquer idade com enfermidades crônicas ou limitações físicas e mentais que dependam de recursos de terceiros para manutenção, tratamento ou reabilitação.

PROJETOS E ENTIDADES ELEGÍVEIS


A Ação Social Cooperada apoia projetos (assim definidas as ações com começo, meio e fim e benefícios claramente definidos, incluindo investimentos em melhorias definitivas em instalações).

  • escolas públicas municipais e estaduais de primeiro e segundo graus, obrigatoriamente por meio de suas respectivas associações de pais e mestres;
  • organizações do terceiro setor dedicadas à assistência social e/ou educacional de crianças e jovens pertencentes aos setores mais carentes da sociedade, bem como ao acolhimento e atendimento de idosos e pessoas com necessidades especiais ecarentes de recursos e em situação de vulnerabilidade social.

PROJETOS E ENTIDADES NÃO ELEGÍVEIS


A Ação Social Cooperada tem como objetivo adicional apoiar a boa gestão e a sustentabilidade das instituições que apoia. Nesse sentido, não fornece recursos para o custeio de entidades em geral, como a doação regular de verbas para sua manutenção ou sua folha de pagamentos. Tal prática poderia criar uma relação de dependência dessa organização à Ação Social Cooperada, incompatível com as boas práticas administrativas desejadas para o terceiro setor.

Além disso, não apoia financeiramente o custeio de ou investimentos em benfeitorias em:

  • órgãos públicos em geral (pois contam com orçamentos oficiais oriundos da arrecadação de impostos e taxas);
  • escolas particulares;
  • partidos políticos;
  • organizações sociais com declarado interesse político (como as que englobam pessoas sem teto e sem terra);
  • clubes de serviços;
  • igrejas, independentemente de credo;
  • empresas particulares;
  • pessoas físicas.

Solicitações de patrocínio – também não são atendidas pela Ação Social Cooperada e devem ser encaminhadas diretamente às área de Marketing da Coopercitrus e da Sicoob Credicitrus, para que deliberem se é de seu interesse apoiar tais demandas.

SOLICITAÇÃO DE RECURSOS


Deve ser feita exclusivamente por meio do formulário disponibilizado neste site. As entidades solicitantes devem fazer previamente seu cadastro.

Dados obrigatórios para o cadastro: razão social completa; número de CNPJ; endereço completo; cópia do estatuto social; comprovante oficial de que é uma organização social de interesse público ou equivalente; nome do presidente, com respectivo número de RG e CPF; breve histórico (máximo de 300 caracteres), com descrição das atividades desenvolvidas e dos benefícios sociais que tem proporcionado.

Dados opcionais para o cadastro: fotos das instalações; fotos de ações desenvolvidas; referências.

Descrição do projeto (campos obrigatórios): escopo; objetivos; benefícios previstos; número de beneficiários; cronograma de execução; valor pleiteado; cronograma e forma de aplicação dos recursos.

Descrição do projeto (campos opcionais): orçamentos de produtos e/ou serviços; planta arquitetônica e outros recursos visuais.

LIBERAÇÃO DOS RECURSOS


A aprovação e liberação de recursos para os projetos que se enquadrem nas regras da Ação Social Cooperada obedecem sempre a um conjunto de trâmites formais. Estes incluem o fornecimento obrigatório, pela entidade beneficiária, de comprovante de recebimento em consonância com as normas contábeis e jurídicas da Coopercitrus e da Sicoob Credicitrus e igualmente de acordo com a legislação vigente.

O objetivo dessas exigências é tornar a aplicação dos recursos da Ação Social Cooperada auditável, rastreável e transparente aos olhos de todos cooperados.