CAOE: Guiando caminhos rumo ao sorriso de pessoas com deficiência

24/05/2019

O Centrinho é o único no Brasil que atua na saúde bucal de pacientes com deficiência.

Com o apoio da Ação Social Cooperada, está possibilitando sorrisos desde os primeiros dias de vida.

Ideias aparentemente pequenas, podem ter um resutado grandioso! Este é um pensamento que nos vêm à mente quando ouvimos falar do “Centrinho”, forma carinhosa como é conhecido o CAOE, Centro de Assistência Odontológica à Pessoa com Deficiência. Localizada na Unesp de Araçatuba, SP; e fundada por um professor do curso de Odontologia, o CAOE tem como público-alvo as pessoas com deficiência e seu objetivo é garantir a saúde bucal dos atendidos, que vêm de 400 municípios de 12 estados.

Mas o trabalho – e a importância dele – vai muito além disso. Nas palavras da Alessandra Marcondes Aranega: “construímos um caminho multidisciplinar para levar a saúde bucal”.

O Centrinho é apoiado pela Credicitrus e a Coopercitrus, através da Ação Social Cooperada no projeto Clínica do Bebê, um espaço lúdico e bem equipado para possibilitar o tratamento e prevenção de doenças bucais desde os primeiros anos de vida. E a Alessandra contou aqui no blog a história da instituição, a rotina de atendimentos e o impacto positivo que ele vem causando. Confira!

A iniciativa

Como um ato inédito, o doutor Ruy dos Santos Pinto, professor do Departamento de Cirurgia da Unesp, decidiu fundar, em 1984, junto com os alunos e profissionais do curso de Odontologia, o Centro de Assistência Odontológica à Pessoa com Deficiência que, cinco anos depois, novamente por uma mobilização social, foi complementada pela Associação Pró-Estudo, Pesquisa e Assistência a Pacientes Especiais (ASSEPAE) que, por eventos, projetos e outros meios, garante todos os recursos para que a instituição mantenha total funcionamento.

Isso porque, além do atendimento odontológico, o Centrinho possui médicos, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais, uma equipe multidisciplinar que oferece suporte a família e proporciona ao assistido atendimento bucal até a etapa final deste caminho: o sorriso.

“A maioria das pessoas com deficiência, por inúmeros motivos, não tem um atendimento específico para a saúde bucal. Então, quando a pessoa chega aqui, muitas vezes os dentes já estão comprometidos por cáries ou outras doenças e a única solução é a retirada de todos os dentes. Nosso objetivo é a prevenção e o atendimento desde bem cedo”, afirma a presidente.

A Clínica do Bebê

Alessandra conta que a ideia do projeto surgiu de uma demanda da própria instituição. “Apesar de atendermos alguns bebês, a quantidade não correspondia ao tanto de nascimentos de crianças com algum tipo de deficiência. Isso significa que Centrinho só seria procurado quando este bebê estivesse em uma idade mais avançada, quando os pais percebessem que ele não está comendo ou está chorando com dor nos dentes. Quando instituímos a Clínica do Bebê, foi com o objetivo de chamar a atenção da comunidade e apresentar essa possibilidade de prevenção”. 

O espaço lúdico

 O que difere a Clínica do Bebê dos outros espaços do Centrinho é o apelo lúdico e o carinho que a equipe tem de ambientar o atendido desde a acolhida.

“Antes de chegar à cadeira odontológica, o bebê ou a criança tem a possibilidade de reconhecer o ambiente e saber que ele está lá para cuidar dos seus dentes. Isso faz com que o ambiente se torne próximo do que ele está acostumado. É uma transação gradativa para que ele tenha uma adaptação saudável, no tempo dele. Acreditamos que, habituando-o neste ambiente desde muito cedo, em diversas outras situações cotidianas a criança vai dar menos trabalho por estar mais acostumada”, informa.

A Clínica do Bebê possui espaço amplo, claro e cheio de brinquedos e decorações divertidas. A cadeira odontológica também é adaptada para as necessidades de cada atendimento, em razão de um colchão que se molda ao corpo do bebê: “Quando a criança não se encaixa, ela fica buscando se encaixar e fica nervosa. O colchão faz com que ela se sinta protegida”.

O Centrinho disponibiliza 2 dias da agenda semanal para o atendimento exclusivo de bebês, o que possibilita uma média de 5 atendimentos por período do dia. Desde sua fundação, ele atendeu mais de 12 mil pacientes e deu suporte às famílias, com alimentação, transporte, hospedagem e o que mais for necessário.

Uma ideia que nos parece bem específica, mas que tem amplitude e importância imensuráveis. Esta é a inspiração de hoje, para nos lembrar de como é importante ter e apoiar ideias que, de alguma forma, vão transformar a comunidade. Apoie a CAOE e iniciativas parecidas da sua cidade, seja através do trabalho voluntário, propondo ideias ou o convidando para se tornar uma parceira da Ação Social Cooperada. É só clicar em Cadastre-se!